Lomadee

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Após Assembleia Geral, UVA paralisa atividades por tempo indeterminado

A Seção Sindical dos Docentes da UVA (SINDIUVA) realizou na noite de quarta-feira, 11 de maio de 2016, no campus da Betânia, Assembleia Geral para deliberar sobre a paralisação das atividades docentes na Instituição. Com 107 professores presentes, a proposta de deflagração de greve geral foi aprovada com 88 votos a favor e 11 votos contrários. Houve uma abstenção e 07 não votaram. De acordo com o SINDIUVA, a suspensão das atividades terá início a partir da segunda-feira, 16 de maio.
A decisão de paralisar as atividades por tempo indeterminado, segundo o Sindicato, deve-se ao não atendimento, por parte do Governo do Estado, às reivindicações das três universidades estaduais cearenses. Entre as reivindicações estão a nomeação de professores aprovados em Concurso Público realizado em 2015; suspensão da redução da verba de custeio e manutenção das universidades e o pagamento de benefícios da carreira docente.
Até o início da tarde desta quinta-feira, 12 de maio, a Reitoria ainda não havia sido comunicada oficialmente pelo SINDIUVA da decisão da Assembleia Geral. “Nós temos participado de todos as discussões com o Governo do Estado que envolvem as reivindicações do Sindicato e nos empenhado para evitar mais uma greve que, embora seja um instrumento legal e legítimo, também traz prejuízos, comprometendo todo andamento das atividades acadêmicas da Instituição, sendo mais grave pelo momento político delicado que o país atravessa”, afirma o Reitor Fabianno Cavalcante de Carvalho.
Nesta sexta-feira, 13 de maio, o Reitor da UVA participará de reunião no Palácio da Abolição, em Fortaleza, com a Vice-Governadora Izolda Cela; o Chefe de Gabinete do Governador, Élcio Batista; o Secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado, Inácio Arruda e representantes do SINDIUVA para tratar das reivindicações que levaram à greve.
Com Informações da Universidade Vale do Acaraú
Postar um comentário